julho 28, 2016

SEMANA CULTURAL MOVIMENTO O CRC – CENTRO DE RESSOCIALIZAÇÃO CARUMBE

Ao término das oficinas nesta sexta feira dia 29 de julho, esta sendo promovida uma semana cultural com a socialização e apresentação das ações vividas, sendo roda de Hip Hop – com apresentações de Mcs e Break, Batalha de MC's e lançamento de livros de autores regionais com temas relacionados ao tema do projeto, exposição fotográfica, o tradicional chá com bolo e apresentação dos vídeos produzidos pelos estudantes internos.

O projeto acontece pelo edital da Funarte (Projeto contemplado no Edital Bolsa Funarte de Fomento aos Artistas e Produtores Negros 2014), em parceria com a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh-MT), e se deu inicio em maio deste ano.


EQUIPE DE TRABALHO
Produção: Lígia da Silva e DJ Taba, Oficina de Audio Visual: Eduardo Andrade e Franciele – Slum Produções e Conduta do Gueto, Oficina de Break: Peixinho, Coreano e Monicke – Colisão Crew, Oficina de MC: Xito – Conduta do Gueto, Karla Vecchia – Rapper, Luciene de Carvalho – Poeta, Raul Lazaro – Locutor, Rodrigo B1 – Rapper, Palestras: Lucineia Freitas (MST), Cristóvão – Kizomba.

julho 21, 2016

25 de julho - Dia Internacional da Mulher Negra





25 de julho - Dia Internacional da Mulher Negra, Caribenha e Latino-americana, às 14h, na ADUFMAT/UFMT 
- Diálogos e Empoderamento das Mulheres Negras de Mato Grosso 
- I Feira de Economia Solidária das Mulheres Negras.
Participe, sua presença é fundamental para nossa luta.
Favelativa Compartilha..


julho 14, 2016

Segundo Sarau das Minas em homenagem a Dandara dos Palmares.


Coletivo de mulheres do movimento Hip Hop, é composto por artistas, donas de casa, estudantes, entre outras. 

julho 11, 2016

VEM AI Festival Hip Hop Contemporâneo



Festival Hip Hop Contemporâneo
O Hip Hop é um movimento de cultura juvenil, unindo práticas culturais dos jovens negros e latino-americanos nos guetos e ruas dos grandes centros urbanos. O movimento é constituído pela linguagem artística da música (RAP - Rhythm and Poetry, pelos Rappers e DJ´s), da dança (o Break) e da arte plástica (o Graffiti)
No Brasil do final dos anos 80, o movimento Hip Hop, especialmente o ritmo musical Rap, tornou-se para os jovens das periferias urbanas um meio fundamental para a mobilização e conscientização.
Promover o “Festival Hip Hop Contemporâneo” como um evento democrático de ampla participação popular que incentive a prática da Dança de Rua e do Graffiti como expressões artísticas, contribuindo para a difusão cultural e desenvolvimento regional.
Possibilitamos com o festival a apresentação dos grupos de Hip Hop (Rappers, DJ´s, Grafiteiros e Breakers), existentes no município de Cuiabá e toda região, promovendo o desenvolvimento de habilidades musicais de crianças e jovens de nossas cidades e estado.





julho 09, 2016

Projeto Hip Hop Contemporâneo leva Oficina de MC Oficina de Break Oficina de DJ Oficina de Grafite para os Bairros ardim Vitória, Jardim Florianópolis, Jardim União, Novo Paraiso



O objetivo é trabalhar os elementos do hip hop durante dois meses, com crianças, adolescentes e jovens da região norte de Cuiabá-MT (Jardim Vitória, Jardim Florianópolis, Jardim União, Novo Paraiso, entre outros), nos meses de junho a agosto de 2016.

O Hip Hop é uma tradição nas regiões periféricas, o intuito é fomentar a fruição da cultura de rua e sua ideologia, com as seguintes ações: 
Oficina de MC; 
Oficina de Break; 
Oficina de DJ; 
Oficina de Grafite; 
Oficina de Locução e Rádio;
Oficinas de Artesanato (Confecção de Luminária e Camisetas); Palestras com temas: direitos humanos e da terra; questões afrodescendentes; cultura popular;
E finalização com show cultural.
Com a realização Favelativa, o Projeto e patrocinado pela Secretaria de Cultura do estado de Mato Grosso 



Oficina de Break (Dança de Rua) no Projeto Hip Hop Contemporâneo.
Arte Educador: Coreano Colisão Crew e Carlos Campos Bboy Peixinho
Fotos: Eduardo Andrade Slum Produções
Através da dança seu os alonos aprenderá as noções de espaço, seqüência, padronização e uma conscientização do próprio corpo.
A dança é uma forma de expressão que ajudará a explorar os sentimentos, além de adquirir maior autoconfiança.
E uma experiência comum que promove a tolerância e apreço pelos outros.



Oficina de Break (Dança de Rua) no Projeto Hip Hop Contemporâneo.
Arte Educador: Coreano Colisão Crew e Carlos Campos Bboy Peixinho
Fotos: Eduardo Andrade Slum Produções
Através da dança seu os alonos aprenderá as noções de espaço, seqüência, padronização e uma conscientização do próprio corpo.
A dança é uma forma de expressão que ajudará a explorar os sentimentos, além de adquirir maior autoconfiança.
E uma experiência comum que promove a tolerância e apreço pelos outros.


A Oficina de MC (R.A.P) no projeto Hip Hop Contemporâneo.
Arte Educadores: Karla Vecchia, Xito Conduta do Gueto, Rodrigo B1 e MC KunK
Fotos: Eduardo Andrade Slum Produções
E um encontro perfeito entre a cultura hip hop e educação. O projeto leva o Rap para a comunidade de maneira didática trabalha com crianças de diferentes faixas etárias.

Oficina de DJ no projeto hip hop contemporâneo.
Arte Educador: Dj Taba Silva
Fotos: Eduardo Andrade Slum Produções
Estudar música não é só divertido – também exercita o cérebro e traz diversos benefícios importantes para todas as idades. Nos mais jovens auxilia principalmente no desenvolvimento intelectual, emocional, sensorial, na criatividade, no raciocínio lógico e muito mais.

+INFO: Taba: 9263-1225 e Lígia da Silva: 9265-0240




Projeto Hip Hop Contemporâneo leva Oficina de MC Oficina de Break Oficina de DJ Oficina de Grafite para os Bairros ardim Vitória, Jardim Florianópolis, Jardim União, Novo Paraiso



O objetivo é trabalhar os elementos do hip hop durante dois meses, com crianças, adolescentes e jovens da região norte de Cuiabá-MT (Jardim Vitória, Jardim Florianópolis, Jardim União, Novo Paraiso, entre outros), nos meses de junho a agosto de 2016.

O Hip Hop é uma tradição nas regiões periféricas, o intuito é fomentar a fruição da cultura de rua e sua ideologia, com as seguintes ações: 
Oficina de MC; 
Oficina de Break; 
Oficina de DJ; 
Oficina de Grafite; 
Oficina de Locução e Rádio;
Oficinas de Artesanato (Confecção de Luminária e Camisetas); Palestras com temas: direitos humanos e da terra; questões afrodescendentes; cultura popular;
E finalização com show cultural.
Com a realização Favelativa, o Projeto e patrocinado pela Secretaria de Cultura do estado de Mato Grosso 



Oficina de Break (Dança de Rua) no Projeto Hip Hop Contemporâneo.
Arte Educador: Coreano Colisão Crew e Carlos Campos Bboy Peixinho
Fotos: Eduardo Andrade Slum Produções
Através da dança seu os alonos aprenderá as noções de espaço, seqüência, padronização e uma conscientização do próprio corpo.
A dança é uma forma de expressão que ajudará a explorar os sentimentos, além de adquirir maior autoconfiança.
E uma experiência comum que promove a tolerância e apreço pelos outros.



Oficina de Break (Dança de Rua) no Projeto Hip Hop Contemporâneo.
Arte Educador: Coreano Colisão Crew e Carlos Campos Bboy Peixinho
Fotos: Eduardo Andrade Slum Produções
Através da dança seu os alonos aprenderá as noções de espaço, seqüência, padronização e uma conscientização do próprio corpo.
A dança é uma forma de expressão que ajudará a explorar os sentimentos, além de adquirir maior autoconfiança.
E uma experiência comum que promove a tolerância e apreço pelos outros.


A Oficina de MC (R.A.P) no projeto Hip Hop Contemporâneo.
Arte Educadores: Karla Vecchia, Xito Conduta do Gueto, Rodrigo B1 e MC KunK
Fotos: Eduardo Andrade Slum Produções
E um encontro perfeito entre a cultura hip hop e educação. O projeto leva o Rap para a comunidade de maneira didática trabalha com crianças de diferentes faixas etárias.

Oficina de DJ no projeto hip hop contemporâneo.
Arte Educador: Dj Taba Silva
Fotos: Eduardo Andrade Slum Produções
Estudar música não é só divertido – também exercita o cérebro e traz diversos benefícios importantes para todas as idades. Nos mais jovens auxilia principalmente no desenvolvimento intelectual, emocional, sensorial, na criatividade, no raciocínio lógico e muito mais.

+INFO: Taba: 9263-1225 e Lígia da Silva: 9265-0240




maio 06, 2016

HIP HOP E ÁUDIO VISUAL

Durante cinco semanas estudantes do centro socioeducativo - Complexo Pomeri e o Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC)- o antigo Carumbé, vão participar do projeto Favelativa Visão Alem das Grades.

O movimento Favelativa juntamente com a Funarte (Projeto contemplado no Edital Bolsa Funarte de Fomento aos Artistas e Produtores Negros 2014), em parceria com a Sejudh-MT dá inicio em Maio o projeto PROJETO FAVELATIVA Visão além das Grades, a execução se dará em 5 semanas, as ações serão realizadas de forma alternada no CRC – Carumbé, juntamente com a EE Nova Chance, e no Socioeducativo (unidade masculina e feminina) juntamente com a EE Meninos do Futuro, um circuito de oficinas (aulas), palestras e semana cultural.
O projeto prevê a execução de Oficinas de Hip Hop: elementos MC e Break;  Oficinas de Artes Visuais: Fotografia e Produção de Vídeo , que culminará em um vídeo documentário, e uma exposição fotográfica produzida pelos/pelas estudantes reeducandos/reeducandas.
Durante o desenvolvimento do projeto os/as estudantes atendidos pelo projeto receberão palestras sobre a Direitos Humanos, juventude pra o mercado de trabalho e a História dos afrodescendentes no Mato Grosso e no Brasil.


SEMANA CULTURAL
Ao termino das oficinas será promovida uma semana cultural com a socialização e apresentação das ações vividas, sendo roda de Hip Hop – com apresentações de Mcs e Break, lançamento de livros de autores regionais com temas relacionados ao tema do projeto, exposição fotográfica, e apresentação dos vídeos produzidos pelos estudantes internos.

FAVELATIVA
O movimento Favelativa é uma organização que teve início no bairro Jardim Vitória, região norte de Cuiabá-MT, desde 2007, reuniu jovens da periferia, a fim de definir projetos e ações de políticas públicas voltadas ao público jovem, negro e periférico do estado de Mato Grosso, são 8 anos construindo ideias para contribuir com a comunidade local.
Neste processo de construção coletivo visa o empoderamento do ser humano, tornando-o produto histórico capaz de se libertar e exercer a cidadania consciente e crítica, podendo comparar, analisar e contribuir para a transformação da sociedade.

EQUIPE DE TRABALHO
Produção: Lígia da Silva e DJ Taba, Oficina de Audio Visual: Eduardo Andrade e Franciele – Slum Produções e Conduta do Gueto, Oficina de Break: Peixinho, Coreano e Monicke – Colisão Crew, Oficina de MC: Xito – Conduta do Gueto, Karla Vecchia – Rapper, Luciene de Carvalho – Poeta, Raul Lazaro – Locutor, Rodrigo B1 – Rapper, Palestras: Lucineia Freitas (MST), Cristõvão – Kizomba.


Contatos: 65-9265-0240 Ligia da Silva Viana - ligiafavelativa@gmail.com

julho 15, 2015

Estudantes do antigo Carumbé vão participar de projeto literário

Só o conhecimento traz a verdadeira liberdade. Esta é a proposta do projeto Literativa, que será desenvolvido, por um mês, com estudantes que vivem dentro do Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), o antigo Carumbé, em Cuiabá (MT), a partir da próxima segunda-feira (16). A ferramenta mais potente deste projeto é a literatura e o saber.




O Literativa é uma iniciativa literária promovido pelo movimento social Favelativa, que tem sua sede no bairro Jardim Vitória, periferia da capital. E chega ao CRC através do Projeto Literativa, que envolve ações de promoção do livro e da leitura, sendo uma delas o “Carrinho do Saber”, que nada mais é do que um veículo de pequeno porte adaptado para levar livros. Na biblioteca ambulante, já são mais 300 títulos. O carrinho, que já circulou muito pelo Jardim Vitória, de casa em casa, foi reformado. Agora, vai circular pelos corredores da penitenciária. Basta escolher o livro e emprestar sem custos, a ideia é a troca solidária.
Antes disso, haverá oficinas e palestras, com a hora do conto e conte sua história, que culminará com um concurso de redação. Aliás, histórias nas penitenciárias é o que não falta, porque todos ali viveram muitas experiências, na finalização terá a Gincana do saber com lançamento de livros de escritores e escritoras regionais e a socialização com brincadeiras utilizando a linguagem do hip hop.
Escritora Luciene de CarvalhoAs escritoras renomadas que farão parte desta iniciativa trarão suas próprias histórias para somar com o projeto. Uma delas é Luciene de Carvalho, autora do livro “Insânia”. O livro não é exatamente de poesias. Traz uma série de poemas, mas também tem outros textos como cartas que trocou com a psiquiatra Renée Figueiredo, que a acompanha há quase nove anos.
Luciene fez perguntas e apresentou impressões sobre o tema e a profissional respondeu. "Escrevi quatro cartas tratando das questões da loucura como patrimônio imaterial da humanidade, da loucura de todos nós. Mesmo que ela se manifeste em mim, ela é uma questão da humanidade". Outra escritora parceira é Eliete Borges, autora do livro “Nem pés e mil Cabeças”, que reúne uma coletânea de grandes fragmentos que escrevo desde 2001.
“Assim como tudo que escrevo este é um livro autobiográfico. (...) Crio muito por desdobramentos e encavalamentos, o que em suma, exige um olhar de estranheza, um olhar que faça aquilo mesmo que você já fez outra coisa, um ‘ser outro’, Absolutamente Outro” – diz trecho do livro.
Movimento Favela Ativa, Dj TabaO movimento Favelativa acredita que as pessoas podem de fato se refazer, o que não é uma tarefa fácil. “Mas o conhecimento é um caminho para isso, porque só o saber leva à verdadeira libertação”, reforça o coordenador do Favelativa, DJ Taba.  Segundo ele, uma penitenciária é um local apropriado para levar o Favelativa, já que a maioria ou quase a totalidade dos detentos vieram das favelas, são pretos e são pobres.
Os estudantes que vão participar do projeto Literativa estão matriculados na escola estadual Nova Chance, que funciona dentro do CRC e acolhe o projeto com muito entusiasmo. A escola está para mudar de nome, vai se chamar Nelson Mandela. O líder africano também ficou preso 27 anos e a biografia dele mostra que só a força interior e a sabedoria o mantiveram de pé.
Da Assessoria